processo de fabricação do cimento Portland.

processo de fabricação do cimento Portland.

Conhecer os vários tipos de cimento e suas aplicações significa reduzir custos e otimizar a obra.

São informações básicas que passam desapercebidas pela grande maioria dos consumidores. Mas com certeza, quando um vendedor explora estes conhecimentos com informações corretas, a fidelização é uma consequência natural.

Com esta visão, disponibilizamos no site da Resdil as informações dos tipos de cimento e as suas aplicações.

Cimento Portland Comum (CP I):
é puro, sem nenhuma modificação. Tem custo alto e menos resistência. A produção é praticamente toda dirigida à indústria.

Cimento Portland Composto (CP II):
aplicado em todas as fases da construção, disponível com três diferentes adições. O CP II – Z, com material pozolânico, serve para fossas sépticas, por exemplo. O CP II – E vem com escória de alto forno, ideal para estruturas que possam ser atacadas por sulfatos. O CP II – F leva material carbonático, ótimo para pisos e tijolos de solo-cimento.

Caue_horizontal

Cimento Portland de Alto-Forno (CP III):
feito de escória da indústria do aço, é menos poroso e mais durável. Pode ficar exposto a esgoto e chuva ácida. Usado nas fundações.

 

Cimento Portland Pozolânico (CP IV):
acrescido de pozolanas, é pouco poroso. Resistente à água do mar e aos esgotos. A cura mais lenta o torna adequado a grandes volumes de concreto.

Cimento Portland de Alta Resistência Inicial (CP V – ARI):
tem resistência alta nos primeiros dias. Como endurece rápido, pode trincar se o concreto sofrer resfriamento. Usado em argamassas e piso de cimento queimado, entre outras aplicações.

Cimento Portland Branco (CPB):
o estrutural (classes 25, 32 e 40) serve para qualquer obra; o não-estrutural, para revestimento ou matéria-prima em rejuntes. Pode ser colorido com pigmentos.

CIMENTO PORTLAND 
FICHA DE INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS – FISPQ (NBR 14725)

Deixe um comentário